Google+ Followers

terça-feira, 30 de agosto de 2016

BIRD Magazine: «A POESIA E AS “VOZES DO MEU PENSAMENTO”»

BIRD Magazine: «A POESIA E AS “VOZES DO MEU PENSAMENTO”»: ISABEL ROSETE Reunimo-nos, por vezes, para celebrar a Poesia: aquando do lançamento de um livro da nossa autoria; aquando da homenagem ...

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

"PALAVRAS E REVOLUÇÕES", por sabel Rosete



Palestra: "PALAVRAS E REVOLUÇÕES" - Apresentando e declamando alguns dos poemas do meu livro "VOZES DO PENSAMENTO". Mira, Portugal.

Isabel Rosete

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

"DA ARTE E DO ARTISTA", por Isabel Rosete



«AS VOZES DA FILOSOFIA E DA POESIA, DAS ARTES, AS MINHAS E AS DE ALGUNS OUTROS (poucos, infelizmente), NUNCA SE CALAM! SEMPRE DIZEM A VERDADE/REALIDADE QUE, À SUPOSTA NORMALIDADE E AO DITO POLITICAMENTE CORRECTO, NÃO CONVÉM.
VIVA A "ANORMALIDADE"! VIVA A SAUDÁVEL "LOUCURA" DA RAZÃO DESPERTA!»
Isabel Rosete

segunda-feira, 4 de maio de 2015

REPORTAGEM FOTOGRÁFICA DA 2ª SESSÃO DE APRESENTAÇÃO DO LIVRO VOZES DO PENSAMENTO - UMA OBRA PARA ESPÍRITOS CRÍTICOS, de Isabel Rosete
Livraia Bertrand, sob a gerência da Dr.ª Susana Monteiro, Fórum de Aveiro, 09/04/2010

Colaboração e participação de lementos do Grupo Poéticoc de Aveiro (GPA) na apresentação da sessão, da outora, da obra e na declamção da poesia das "Vozes do Pensamento": António Azeredo, Rita Capucho, João Parreira, Naia Sardo Manuel Janicas.
Topologias de "Vozes", por Gonçalo Rosete.´

Fomos acompanhados pelo pianista Rui Pereira, brindando e celebrando a POESIA com o chamapanhe das caves "São Domingos", num acolhedor porto de honra servido por Luís Alemeida do Decante-Bar, Praçado Peixe, Aveiro.

Concepção e organização do evento: Isabel Rosete com a colaboração de Gonçalo Rosete, Mário Branco, Grente da Livraria Bertand e respectivos funcionários, GPA, Luís Almeida e Rui Pereira 

Editora: Ecopy, Porto
Designer: Mario BrancoA TODOS (intervenientes directos, indirectos e público), um GRANDE BEM-HAJAM!






«Amo o Sol, tudo o que brilha
Pelos raios da felicidade anunciada
Numa intensa alegria ou vã agonia.
As palavras soltam-se
Da minha boca
Como dardos certeiros
Por entre as estrelas que ainda brilham.

Aos homens se dirigem,
Visam o seu rosto
Suspenso e decomposto
Na face dos grandes mistérios do Mundo,
Nos terrores da Guerra,
Nos visos sanguinários e denegridos
De todos os opressores,
Nos medos das gentes acabrunhadas,
Maltratadas, em nome de um tal dito
Progresso, nas trevas, um dia lançado.
Isabel Rosete, in livro "Vozes do Pensamento", de Isabel Rosete