Google+ Followers

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Reportagem fotográfica da 10ª Sessão de apresentação do livro "VOZES DO PENSAMENTO", de Isabel Rosete, Agrupamento de Escolas de Miranda do Corvo, com a palestra "Da Poesia e da Filosofia no Feminino", a propósito das comemorações do "Dia Mundial da Filosofia" 2010.

Concepção, organização, performance e apresentação: Isabel Rosete
Palestrante: Isabel Rosete
Colaboração e co-organização: Grupo de Filosofia (Dr.as Alice Alves, Elsa Rodrigues e Sofia Vieira)/alunos de Filosofia (11º A, 11º C e 10º C), Dr. José Agostinho (Religião e Moral) da Escola Secundária de Miranda do Corvo e Mário Branco (Designer)


As Mulheres Filósofas:
- Safo: séc. VII a.c.
- Hannah Arendt: 1906 -1975
- Rosa Luxemburgo:  1871 - 1919
- María Zambrano: 1904 - 1991 
- Simone de Beauvoir: 1908 - 1986
Interpretadas pelas alunas: Ana Rita Francisco, Beatriz Campos, Betariz Cancela, Sara Ramos e Diana Lobo (11º A)


A Filosofia está sempre presente na Vida dos Homens. Manifesta-se por palavras, pensamentos e acções.
A filosofia é uma formar de conhecimento e de explicação do Mundo que serve para formar mentes críticas, Isabel Rosete
A atenção e a concentração constantes,o interesse inesperado e a colaboração dos alunos, com  as suas inteligentes questões, motivaram intensamente a continuidade desta saga poético-filosófica desencadeada por "Vozes do Pensamento", em digressão, desde Março de 2010, por várias zonas de Portugal.
Para 2011, já estão agendadas mais sessões.

"A realização singular de cada mulher, revela a contribuição das mulheres à pluralidade do mundo", Eugênia Wagner
Quadro de Mário Branco (sem título): ilustração plástica do conteúdo de "Vozes do Pensamento"
"Eis um livro onde o Razão fala e o Pensamento escuta todas as vozes. As vozes do silêncio, que emanam do interior das coisas-mesmas.

Na aura das essências, se move a minha escrita. Não quero o verosímil. A Verdade ambiciono.
Procuro o Ser, para além das aparências; a transparência, para além da hipocrisia.
Caminho em demanda pela chama originária que acende e ilumina o mais genuíno, o mais puro, o mais autêntico.
As mais elevadas regiões do Espírito conduzem-me ao não-dito; a sagacidade da Inteligência, ao encoberto pela trivialidade dos seres e dos estares, demagógicos, que o Mundo dominam.
Vozes do Pensamento, uma obra para mentes livres e abertas, em nome do sempre novo e do Diálogo, sem pré-conceitos; em nome da Identidade e da Diferença, apanágio dos espíritos críticos."

Isabel Rosete, "Vozes do Pensamento", p.11

Alunos que declamaram e comentaram "Vozes do Pensamento": Vanessa Silva e Sabina Ferreira (10ºc); José Correia, Daniela Marques, Ana Ferrão e Rosário Fernandes (11º C)
"Não temo as vozes alheias
Das gentes dissimuladas,
Que lançam indignos rumores.

Não me intimido
Com os olhares corrosivos,
Pela inveja despertados.

Não me atormento
Com os pensamentos perversos,
Das mentes des-ocupadas.

Não me movo
Pelas ideologias alucinadas,
Dos que tiranizam o poder.

Não me desloco
Pelos caminhos empoeirados,
Dos pensamentos dogmáticos.

Não me transfiro
Para os domínios da vã glória,
Dos que apregoam a salvação impossível."

Isabel Rosete, "Vozes do Pensamento", p. 25

 "Olho em frente.
Vejo a miséria
Das crianças que sofrem,
Imaculadas,
Sem Pátria,
Sem morada.
Escuto o redemoinho libertino
Dos espíritos embriagadosPela nudez,
Não mais originária.

Olho em frente.
Vejo a prepotência das Nações,
As falsas intenções dos Povos,
Descrentes,
Dissimulados.
Escuto os gritos da Terra,
Em desespero,
Esmagada pela ambição dos Homens,
Sem dignidade."
Isabel Rosete, "Vozes do Pensamento", p. 17

 


Sem comentários:

Enviar um comentário